Skip to main content
Tempo de Leitura: 4 minutos

O turnover é uma preocupação constante dos gestores e do RH das organizações.

Os altos índices de rotatividade de colaboradores são um sintoma de questões maiores, que podem incluir desde a insatisfação com a remuneração até a assédios e lacunas na cultura organizacional.

Além do alto custo provocado por uma grande rotatividade, o turnover pode manchar a marca empregadora, prejudicando a atração de novos profissionais e a adesão do produto ou serviço entre os consumidores.

Neste post, vamos mostrar a você 4 estratégias para evitar o turnover.

Boa leitura!

O que provoca o turnover?

Diversos fatores podem causar o turnover em uma empresa, confira abaixo alguns deles.

Falta de alinhamento de expectativas

Todo profissional que entra em uma empresa tem uma expectativa em relação às oportunidades de crescimento e espaço para desenvolver um bom trabalho.

Por outro lado, a empresa também tem uma expectativa sobre o que esse profissional deve entregar e como ele participará dos projetos.

Quando essas percepções não estão alinhadas, é comum que haja descontentamento de ambas as partes e a rotatividade de colaboradores aumente.

Ambiente de trabalho sem harmonia

O clima organizacional é um dos pontos que mais interfere na rotatividade dos contratados.

Um local com pressão em excesso, sem estrutura adequada ou onde há desrespeito entre os profissionais torna-se tóxico e certamente afastará os colaboradores.

Inexistência de plano de carreira

O objetivo de todo profissional é ascender na carreira.

Se os seus colaboradores não visualizam uma chance de se crescer profissionalmente, certamente buscarão outras oportunidades.

Como controlar a rotatividade de colaboradores?

1. Aprimorar o processo seletivo

Se o processo seletivo for bem estruturado, as chances de contratar um profissional que realmente se identifique com o fit cultural da empresa e sabe o que deverá fazer durante o trabalho aumenta muito.

Assim, também aumenta a probabilidade de que esse contratado trabalhe para a empresa por mais tempo, afetando de maneira positiva os índices de retenção.

2. Desenvolver um plano de carreira

É muito importante estabelecer um plano de carreira bem estruturado, que deixe as obrigações e os deveres de cada cargo bem claros.

Além disso, esse plano também deve comunicar qual caminho deve ser trilhado para ocupar essa posição.

Seja fiel a esse planejamento na hora das promoções, afinal, se os colaboradores perceberem favoritismos ou promoções vindas de avaliações subjetivas, certamente a motivação deles será afetada.

Consequentemente, a sua permanência na empresa será menor.

3. Criar uma cultura de feedback

Os profissionais tendem a se sentir mais valorizados e a permanecer na empresa por mais tempo quando recebem um retorno honesto sobre a sua performance, com dicas para melhorar o trabalho diário e retornos sobre o que fazem bem.

Receber um feedback constante também desperta no colaborador a sensação de que ele é parte importante do processo.

Sabendo que não é que não é apenas um número, o profissional se sente motivado a aumentar o seu desempenho e a fazer parte da equipe.

4. Alinhe o trabalho a um propósito maior

Um dos fatores que mais provoca engajamento entre os funcionários é o propósito em suas tarefas diárias.

Quando os colaboradores encontram um trabalho que atenda a uma intenção maior e que tenha conexão com seus objetivos e crenças, certamente esses profissionais apresentarão maior motivação e qualidade de entrega.

Para isso, é importante ouvir os anseios dos trabalhadores e se possível, propor modelos colaborativos de gestão, diminuindo as imposições e aumentando o estímulo provocado pelo trabalho.

Com essas 4 estratégias, é possível gerir a rotatividade de colaboradores e controlar o turnover, evitando dificuldades maiores e pavimentando o crescimento da empresa.

Se você quer mais dicas como as que mostramos neste artigo para administrar melhor as suas equipes, siga os nossos perfis nas redes Facebook e LinkedIn