[Total: 1    Média: 5/5]
Tempo de Leitura: 3 minutos

Eu sei que você é empreendedor, tem uma construtora, e pensa em atuar na construção em conformidade com o Regimento PBQP-H/SIAC. Se for para construir obras residenciais, preste muita atenção nestas 5 ações importantíssimas e que lhe farão economizar muito dinheiro agora e no futuro.

Vou partir do princípio de que você já tem o terreno em vista ou está negociando o mesmo, que já tem uma noção da viabilidade do empreendimento e até mesmo já tem um esboço do projeto arquitetônico, definindo a quantidade de unidades e o mercado que deseja atingir.

Normalmente quem constrói com recursos próprios também deseja conseguir recursos externos para alavancar a obra, como por exemplo do Programa de Apoio à Produção da Caixa Econômica.

Se o que estou dizendo faz sentido para você, continue lendo pois o que irei falar nos próximos 05 passos poderá fazer você economizar milhares de reais:

1# – PDE

Perfil de Desempenho do Empreendimento:

É um Documento técnico de entradas para Projetos, que registra os requisitos dos usuários e respectivo Nível de Desempenho para o empreendimento: Mínimo (M), Intermediário (I) ou Superior (S), sendo que para os principais elementos de uma edificação, a ABNT NBR 15575 já determina um nível mínimo de desempenho a ser atendido.

Sem este documento todos os seu projetos e documentações posteriores poderão conter erros e necessitarem de revisões, e até mesmo resultarem em retrabalhos durante a execução. Por isso não inicie sua obra sem elaborar o PDE.

#2 – Cronograma de obra

Físico e Financeiro:

Sempre que estamos programando algo, tipo uma viagem ou uma festa, instintivamente fazemos um cronograma na mente e até dimensionamos quanto iremos gastar.

Tem alguns mais organizados que criam planilhas e simulam situações adicionais para que nada ocorra fora do previsto.

Assim também deve ser com a obra, pois é uma questão de organização, fluxo de caixa e técnicas construtivas que juntos comporão um quadro com início, meio e fim. Trata-se de uma previsão para cada etapa, considerando o que será gasto e por quanto tempo. Simples né?

Nem sempre, pois ao iniciar sem planejamento e fluxo de caixa, a obra poderá ter sérios atrasos e o pior, ficar bem mais cara do que o valor orçado. Ninguém quer prejuízo, nem você e nem o seu cliente.

Fale com o especialista em PBQP-H gratuitamente

#3 – Projetos

Estabelecer, implementar e manter um processo de projeto:

Planeje e controle o processo de elaboração dos projetos da sua obra, lembrando-se principalmente de:

  • verificar a necessidade e importância dos projetos executivos para execução das atividades;
  • analisar criticamente os projetos, observando as suas diferentes especialidades técnicas;
  • providenciar os recursos internos e externos necessários para os projetos da obra;
  • compatibilizar as interfaces entre as diferentes especialidades técnicas envolvidas no projeto;
  • atender ao previsto no PDE e estarem aprovados pelos órgãos reguladores;
  • garantir que os projetos estejam disponíveis na obra e na versão válida.

Não executa nada sem projeto, se precisar revise-o.

#4 – PCT

Plano de Controle Tecnológico:

Documento interno que relaciona os meios, as frequências e os responsáveis pela realização dos ensaios dos materiais controlados a serem aplicados e serviços controlados a serem executados em uma obra, que comprovem o atendimento às normas técnicas aplicáveis e aos requisitos dos projetos.

Para o caso de obra de edificação habitacional, deve-se ainda considerar os requisitos definidos nos projetos e especificações para atendimento à ABNT NBR 15575.

#5 – Manual do Imóvel

Manual de Uso, Operação e Manutenção:

É um documento que contém as principais informações sobre as condições de utilização das instalações e equipamentos, bem como orientações para a operação e de manutenção da obra executada ao longo da sua vida útil.

A entrega dos manuais de uso e operação (Proprietário e Áreas Comuns) tem como objetivo deixar claro que a durabilidade da edificação está relacionada também ao correto uso e manutenção, principalmente a manutenção preventiva.

O usuário é uma parte importante na operação e manutenção do imóvel, deixe-o ciente disto e realize esforços conjuntos no sentido de mudar a cultura da falta de cuidados e atenção rotineiros com a edificação.

Resumo: com o Planejamento, Projetos, Controles, Validações e Atendimento à Legislação, sua obra tem grandes chances de não gerar prejuízo, pois é um produto que tem público comprador (afinal de contas o Brasil tem um déficit habitacional de mais de 7 milhões de Unidades).

 

Se você quer saber mais sobre a gestão de qualidade para o setor de construção civil e o PBQP-H, entre em contato com a AGQ Brasil. Nosso time é focado em RESULTADOS e está te esperando!

 

Por

Evandro Vieira Ribeiro
Diretor de Expansão AGQ Brasil