Tempo de Leitura: 3 minutos

A busca por melhores resultados e mais dinheiro é prioridade para as empresas.

Normalmente, estamos acostumados a usar a abordagem de adquirir, buscar e adicionar conhecimento para obter um resultado diferente.

Isso funciona, claro, e é necessário.

Mas na prática, no dia a dia, para elevar-se o nível de performance de pessoas e organizações, é fundamental o uso de uma abordagem que poucas empresas querem enfrentar: a eliminação de Interferências.

Consideramos Interferência tudo aquilo que impede, interna ou externamente, os processos da empresa de fluírem.

Tudo que gera retrabalho e tudo que impede as pessoas de terem melhores resultados.

Essas Interferências podem levar a organização a falta de produtividade ou mesmo ao fracasso.

Uma maneira simples de iniciar o processo de eliminação de Interferências é através da identificação e mapeamento das situações que ocorrem em sua empresa.

Quais geram problemas, conflitos constantes, retrabalhos e  falha de comunicação?

Seguem cinco passos práticos para que você inicie o processo atrelado à abordagem de melhoria de performance:

  1. Identifique as situações em sua empresa que geram retrabalho, ineficácia da comunicação e conflitos constantes
  2. Liste essas situações
  3. Identifique qual é a Interferência. Qual a raiz dessa Interferência?
  4. Trace uma ação simples alinhada com os envolvidos para mitigar ou eliminar essa Interferência
  5. Execute essa ação, coloque-a em prática

Procure ser o mais sincero possível, identificando as Interferências na sua área de atuação e na organização como um todo.

A eliminação de Interferências nas atividades e processos da empresa deve ser realizada constantemente para que as pessoas atinjam melhores resultados e os processos fluam naturalmente.

Maiores esforços devem ser direcionados para situações estratégicas e de melhorias da empresa.

Através de eliminação de interferências, podemos salvar uma empresa de um fim indesejado, bem como acelerar e otimizar seus resultados.

INTERFERÊNCIA INTERNA

Como exemplo de Interferências internas temos a burocracia da empresa; a falta de clareza na comunicação; prazos que não estão claros.

A burocracia em excesso pode gerar travas nos processos e projetos.

Assim como sua falta pode criar retrabalho pela falta de organização e clareza nos processos.

Por exemplo, em um processo de compras, se não feito da forma que o padrão da empresa exige, ao chegar no final se não tiver todas as premissas necessárias, vai ter que voltar ao início de tudo para cumprir as premissas exigidas.

Com isso esse retrabalho gera custos, atraso de entregas importantes, dentre outros problemas.

infografico-thiago-lideranca

INTERFERÊNCIAS NA COMUNICAÇÃO

Interferências na comunicação são muito comuns também.

E são responsáveis por excesso de retrabalho nas organizações.

Um exemplo bem simples é quando o líder solicita uma tarefa, achando que está sendo claro.

Porém o colaborador não entendeu a demanda.

E por insegurança não questiona nem busca maiores explicações.

Com isso, na hora da entrega da tarefa, descobre que está equivocado, e daí vai para mais uma vez ter que fazer a tarefa, passando por stress, perda de tempo e atraso.

INTERFERÊNCIAS EXTERNAS

Mercado, legislações, eventos econômicos.

Esses são alguns exemplos de Interferências externas.

Normalmente elas não estão no controle das empresas

Saiba mais acessando nosso site.

indicador-eficiencia-thiago