[Total: 7    Média: 5/5]
Tempo de Leitura: 5 minutos
banner-evolutto-day-2019-min

Antes de prosseguir com a leitura desse artigo, responda francamente para si mesmo as seguintes perguntas, a fim de que você não perca o seu precioso tempo:

1. Você pretende REALMENTE abrir/montar um negócio agora ou no futuro?

2. Caso a resposta seja, sim, gostaria de fazer isso com maior segurança (ou menor risco de dar errado)?

Se a resposta a estas duas perguntas for “SIM!”, esse artigo foi feito pra você e ficaremos felizes se você ler até o final (temos uma surpresa pra você no final! Ah, não vale spoiler, hein?).

Abrir o próprio negócio sem dúvida alguma faz parte do sonho de muitos de nós brasileiros, juntamente com tantos outros clássicos desejos.

Como o de ter casa a própria, um carro da marca tal… etc.).

Porém, apesar da vontade ou do desejo de realizar esse sonho, muitas pessoas acabam se aventurando nessa empreitada e, aquilo que deveria ser um sonho, pode se transformar num imenso pesadelo, com implicações na sua vida pessoal, financeira e familiar.

Assim sendo, se você realmente quer transformar a sua ideia de negócios em algo que de fato possa lhe proporcionar prazer, alegria, satisfação e realização profissional, eu te convido a seguir os seguintes passos:

# Passo 1: Quais são as suas reais motivações, competências e perfil comportamental?

Não adianta mentir para si mesmo (até porque isso pode lhe custar, literalmente, dinheiro mais na frente…).

Afinal, com qual propósito você quer montar o seu negócio?

As motivações pessoais podem ser muitas e as mais diversas: sair do emprego atual, livrar-se do chefe chato que você tem; ganhar mais dinheiro ou obter renda extra; aproveitar as suas habilidades e competências que não são reconhecidas no seu trabalho ou estão sendo subaproveitadas etc.

Gostaria de lhe dizer que todas estas motivações ou justificativas são válidas e legítimas, porém não são suficientes para você abrir e, principalmente, pra manter e ter sucesso em seu negócio… lamento.

Além disso, quais são as suas competências que lhe conferirão maiores garantias de êxito para operar e gerir o seu negócio.

Muitos de nós somos recheados de competências técnicas e operacionais que nos fazem pensar em ganhar dinheiro com elas (“se eu fizer um bom pão caseiro, por que não abrir uma padaria?”).

Mas poucos são os que também apresentam as competências de gestão necessárias para tocar um negócio.

Ainda que você tenha algumas competências de gestão, provavelmente você as adquiriu em um ambiente e/ou em uma empresa estruturada, bem estabelecida há anos, com todo o suporte necessário para isto.

E, para finalizar esse primeiro passo: qual o seu perfil comportamental?

Você é uma pessoa mais executora (“mão na massa”), analista, comunicadora ou planejadora?

Conforme seja, você precisará desenvolver comportamentos ou ter pessoas próximas a você que sejam complementares para a boa condução do negócio!

# Passo 2: Qual a sua ideia do negócio?

Todo negócio nasce de uma inspiração ou ideia.

Mais do que isso, visa atender a uma necessidade ou resolver um problema dos seus potenciais clientes.

Por falar nisso, que seriam mesmo os seus potenciais clientes? Quais são as dores ou desejos que eles têm e que o se negócio poderá vir a atender? Quem já faz isso de alguma forma muito bem (concorrentes ou empresas semelhantes em outros segmentos)? Quais são as suas referências empresariais de sucesso?

Além disso, o que você pretende entregar de valor para resolver o problema deles? De que forma? Quais os custos e de onde virão as receitas da empresa? Que parceiros estratégicos deverão estar junto com você?

Estas são algumas perguntas que deverão estar bem claras pra você e, eventualmente, seus sócios e/ou investidores.

# Passo 3: Essa ideia de negócio tem potencial de mercado?

Uma vez conhecido o público-alvo (potenciais clientes de interesse), bem como estruturada a ideia de negócio é chegada a hora de obter informações sobre o potencial de mercado, por meio de uma pesquisa mais refinada de dados e de informações abertas (disponíveis) para se ter uma boa noção de até onde e/ou em que direções o seu negócio pode crescer, seja no mercado local (bairros, regiões, classes sociais etc.) ou mesmo regional ou nacional (em alguns casos, até mesmo internacionalmente!).

Para tanto, ferramentas de geomarketing e pesquisas tradicionais de mercado poderão contribuir muito nesta fase.

# Passo 4: Que tal testar o seu produto ou serviço no mercado e “sentir” a aceitação do mesmo pelos clientes?

Que tal obter informações e feedbacks preciosos dos seus potenciais clientes antes mesmo de acionar o botão da linha de produção ou as ações de marketing.

Essa fase é extremamente importante para que você possa validar na prática, junto a clientes reais, seu o seu produto ou serviço realmente interesse ao consumidor final.

É uma fase de aprendizagem na qual os potenciais clientes poderão lhe fornecer dicas valiosas seja para aperfeiçoar o seu negócio como um todo ou fazer você girar (“pivotar”) para outra direção mais precisa.

Ou seja, é uma fase que lhe permitirá ter mais foco e evitar a perda de tempo e de dinheiro produzindo coisas que, no máximo, seriam interessantes, mas que ninguém estaria disposto a comprar.

# Passo 5: O que é preciso fazer para começar a operar o negócio de imediato?

Nesse último passo, você deverá elaborar um plano de ação no qual sejam listadas, inicialmente, quais são as iniciativas iniciais que você precisará adotar antes do seu negócio entrar em operação.

Isso implica, desde a formalização da empresa, propriamente dita, passando pela elaboração da marca, mobilização de capital para a compra de equipamentos, elaboração de um plano de marketing etc.

Ao longo dos últimos anos, testamos e re-testamos esse passo-a-passo por meio dos nossos trabalhos de Coaching de Negócios junto a potenciais empreendedores.

Os resultados obtidos até então pela nossa equipe de consultores da BR Management permitiu-nos disponibilizar para o mercado, por meio de um processo de consultoria híbrida, um método que vêm auxiliado empreendedores a analisar as suas competências, ideias de negócio, mercado etc. e, dessa forma, não jogar tempo e dinheiro fora.

Ou seja, por meio desse método, os empreendedores serão capazes de tomar a melhor decisão de ir em frente de forma e estruturada e, principalmente, com maior clareza, segurança, menor risco e com um bom plano de ação para tirar a sua ideia do papel.

Por fim, se você chegou até aqui ao final desse artigo, nós da BR Management preparamos um presente especial pra você.

Clique no link abaixo e faça o download de um roteiro de estruturação de novos negócios, utilizando os 5 passos acima, que irá lhe ajudar nessa jornada empreendedora, caso você decida trilhá-la.

Sucesso e, tenho certeza, nos encontraremos em breve!