Tempo de Leitura: 2 minutos

A LGPD chegou e ficou.

Sim, já ficou.

lgpd-eden-consultoria-min

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, Lei de n. 13.709/18, conhecida popularmente apenas por Lei da LGPD, tem sido o assunto mais badalado dos últimos meses por todo o Brasil.

E não está mais restrito apenas ao meio jurídico ou da tecnologia da informação, áreas pela qual ganhou forma e notoriedade.

Hoje a empresa – tanto a pública quanto a privada – já se mobiliza como um todo, todos os departamentos, todas as pessoas.

Se a empresa dá algum tratamento a dados pessoais em alguma de suas atividades, ela precisa se adequar a LGPD.

Diferente do que se imaginou logo no início, onde se procurava enxergar por um dos dois prismas, jurídico ou TI, a adequação para acontecer tem que passar por diversas fases e etapas como o diagnóstico da empresa, mapeamento de riscos, elaboração de planos de ação, atividades de implementação, monitoramento, etc. Isso para entender e dar os primeiros passos para a adequação.

A cada debate, a cada discussão, está ficando cada vez mais claro que tudo isso requer um olhar macro para a empresa, para os processos internos, com características de gerenciamento de negócio através de processos bem definidos, devidamente adequados e amparados tecnicamente, para que todos na empresa, consigam enxergar, entender e atuar da maneira correta como é desenhado para acontecer.

Sem processos bem identificados e bem definidos, alterações podem acontecer de maneira sutil durante o dia a dia da empresa, desvirtuando todo o trabalho feito inicialmente e, inevitavelmente, levar a empresa ao estágio zero, em desconformidade com a LGPD e obviamente, novamente sujeita as multas previstas na Lei.

Para garantir que esses processos estejam presentes nessa transformação, e que eles possam ser assimilados e aculturados nessa nova realidade, precisam ser trabalhados de maneira correta e desde o princípio do processo.

Não cabe usar a gestão de processos apenas como um extintor de incêndios na hora que a coisa está pegando fogo.

Tenha em mente a necessidade da Gestão de Processos para garantir que a atividade de adequação a LGPD aconteça da maneira mais tranquila e assertiva e adote uma postura adequada em relação a adoção do olhar pelo prisma de processos.

Isso irá economizar tempo, dores de cabeça e o melhor de tudo, fará com que tudo que for feito, possa ser melhorado continuamente e que passe a conviver de maneira saudável dentro de sua empresa, com solidez e sem surpresas.