[Total: 9    Média: 5/5]
Tempo de Leitura: 3 minutos

Você que é fabricante de colchões, deve saber que existem portarias compulsórias sobre a fabricação desses produtos não é?

Existe uma separação na família dos colchões a fim de melhorar a avaliação de cada tipo. A primeira parte é dos “Colchões e colchonetes de espuma flexível poliuretano” que é regulamentada pela portaria nº 79 e 349 do INMETRO. Já os “Colchões de Mola” ficaram regulamentados pela portaria nº 52 do INMETRO.

Para cada segmento de colchões, existem especificações importantes que vão garantir a qualidade do produto.

Tenho certeza de que você quer produzir produtos que se destaquem no mercado e que sejam um diferencial entre tantos modelos existentes no Brasil, correto? Mas como fazer isso?

Certificação

Antes de mais nada, é importantíssimo realmente levar a sério uma certificação. Querer efetivamente implantar um sistema de gestão que traga resultados para a empresa e consequentemente para o produto certificado.

A alta direção tem um papel extraordinário neste processo, pois se eles não “vestirem” a camisa da certificação, quem mais o fará? Mas quando a liderança se engaja para tomar as providencias necessárias, executar as atividades propostas e analisar os resultados obtidos, a melhoria contínua surge e o sistema de gestão “roda”.

Imaginem uma engrenagem, quando todas as peças estão em seu lugar e executando seu papel da melhor forma possível, a engrenagem segue rodando perfeitamente. Porém, se alguma peça estrega ou cai algum parafuso, paralisa a engrenagem e tranca todo o resto.

Ocorre o mesmo com um processo de certificação, as pessoas que estão envolvidas precisam realmente estarem envolvidas com a qualidade. Precisam pensar adiante, pensar na satisfação do cliente e o que é preciso ser feito para que o cliente fique satisfeito. Iniciar a estratégia a partir do pensamento do cliente é um ótimo começo.

Matéria Prima

Você também precisa estar atento a matéria prima utilizada nos colchões ( espuma, tecido, molejo, isolante…), pois ela dirá muito sobre sua empresa: a qualidade do produto começa na escolha dos insumos. E sua fábrica pode perder dinheiro ao não ter um controle de qualidade da matéria prima escolhida.

Por que tantas exigências?

O porque de tudo isso é fácil de explicar, afinal o homem ao atingir a idade de 60 anos terá passado 20 anos de sua vida deitado em um colchão, ou seja, toda pessoa passa, aproximadamente, 1/3 de sua vida deitada (cerca de 8 horas de sono por dia).

Várias pesquisas realizadas apontam que:

90% dos problemas de dores de cabeça, torcicolos, dores na nuca, dores lombares e musculares, são decorrentes de noites mal dormidas em colchões inadequados.

Diante disso, e de várias solicitações por parte dos consumidores, o INMETRO decidiu analisar os colchões para verificar a conformidade destes produtos disponíveis no mercado nacional em relação aos requisitos da norma brasileira, ou seja, verificar se o consumidor tem acesso a produtos que atendam às suas necessidades e que não causem riscos à sua saúde.

               Percebe agora a importância e o impacto que seu produto pode causar nas pessoas?

Faça o download gratuito do Cronograma de Implementação da Portaria 79