[Total: 1    Média: 5/5]
Tempo de Leitura: 7 minutos
banner-evolutto-day-2019-min

Acreditação ISO 17025 é um elemento-chave no laboratório e uma grande ferramenta de marketing para o seu negócio.

Nele, estão descritas todas as atividades de ensaios, ou calibrações, que seu laboratório é acreditado para executar.

Neste artigo, vou dar algumas dicas que irá ajudá-lo a desenvolver um escopo de acreditação de seu laboratório.

Então, se você estiver precisando criar ou ainda atualizar seu escopo de acreditação, esse artigo é para você!

Na época que eu estava como gerente técnica de um laboratório em processo de acreditação.

Me lembro que após a avaliação inicial pela Ccgre/Inmetro, estávamos muito ansiosos pela formalização da acreditação

Para assim utilizarmos o tão desejado “selinho” nos relatórios dos ensaios.

O que não imaginávamos era que por conta de um termo a mais que eu escrevi na proposta de escopo.

Acontecesse de que nossa formalização atrasasse em alguns meses, por falta de consenso da Comissão da Acreditação.

No final, eu solicitei a retirada desse termo e tivemos a acreditação concedida no mês subsequente.

O que eu trouxe aqui nesse artigo são as orientações que dou para os meus clientes e alunos para montarem um escopo de acreditação robusto.

Se você está criando seu primeiro escopo de acreditação ou considerando a necessidade de atualizar seu escopo de acreditação ISO 17025 atual.

Espero este artigo seja útil para você.

Neste artigo, você aprenderá;

1. O que é um escopo de acreditação?

2. Escopos para Laboratórios: Ensaios vs Calibração

3. Atualização x Extensão do escopo de acreditação

4. Dicas para criar um escopo de acreditação robusto

O que é um escopo de acreditação?

Segundo a ABNT NBR ISO/IEC 17011 o escopo de acreditação.

São os serviços específicos de avaliação da conformidade para os quais a acreditação é desejada ou foi concedida.

Ou seja, é a declaração oficial e detalhada das atividades para as quais o laboratório é acreditado.

A maioria dos laboratórios prestadores de serviços usa o seu escopo de acreditação ISO 17025.

Como uma ferramenta de marketing para mostrar suas capacidades para clientes atuais e potenciais.

Se você planeja fazer o mesmo, é importante garantir que seu escopo seja exato e atualizado.

Aqui no Brasil a Cgcre/Inmetro estabeleceu no documento NIT-Dicla-016.

Que traz as diretrizes para a elaboração do escopo e devem ser obedecidas pelos laboratórios.

Além desse documento normativo, a Cgcre/Inmetro tem disponibilizado uma série de outros documentos

Estes orientativos com o objetivo de padronizar e facilitar a elaboração do escopo.

Na época que elaborei o primeiro escopo, ainda não existiam esses documentos orientativos.

Foi realmente um grande desafio elabora-lo de uma maneira satisfatória.

Você pode acessar os documentos que citei aqui:

Lista de Documentos Necessários para Acreditação de Laboratórios de Calibração e de Ensaios segundo requisitos da NBR ISO/IEC 17025.

Não se preocupe com a quantidade de documentos disponíveis na página no Inmetro.

Você só vai consultar os que tiverem relevância com o seu escopo de acreditação ISO 17025.

Escopos para Laboratórios: Ensaios vs Calibração

A Cgcre/Inmetro possui várias modalidades de acreditação e para cada uma delas é elaborado um escopo de acreditação.

Dependendo da modalidade ou campo técnico de atuação.

Ou seja, não existe uma orientação única para elaboração do escopo de acreditação ISO 17025.

Por exemplo, o escopo de acreditação ISO 17025 para um laboratório de ensaios.

Não é elaborado da mesma forma que um laboratório de calibração.

Para fins de acreditação da norma ISO17025.

Os laboratórios são divididos em laboratórios de ensaio e calibração e geralmente são incluídas as seguintes informações:

  • Laboratórios de ensaio: área de atividade, classe de ensaio, descrição do ensaio, produto ensaiado (por exemplo: concreto, barras de aço, alimentos, tecidos etc.), norma ou procedimento;
  • Laboratórios de calibração: grupo de serviço de calibração, serviços acreditados, padrão ou instrumento calibrado (ex: termômetro de líquido em vidro, peso padrão, vidraria de laboratório etc.), faixa de serviço, capacidade de medição e calibração.

O escopo de acreditação ISO 17025 ainda deverá ser fracionado de acordo onde os ensaios ou calibrações são realizados.

Nas instalações permanentes, instalações móveis e instalações do cliente.

Mas você deve estar se perguntando: o escopo de acreditação ISO 17025 precisa ser tão detalhado assim?

Bem, você deve se lembrar que o escopo é o que o seu potencial cliente terá acesso.

E ele utilizará as informações do escopo para selecionar o laboratório que poderá atender as necessidades dele.

Atualização x Extensão do escopo de acreditação

Uma outra dúvida muito comum é sobre quando o laboratório deve solicitar a atualização do seu escopo de acreditação ISO 17025.

Mas primeiro, quero fazer uma diferenciação entre atualização e extensão do escopo.

A atualização consiste numa modificação pequena no escopo de acreditação 17025 já aprovado.

Enquanto que a extensão é o processo de ampliação do escopo de acreditação.

Por isso, separei abaixo, alguns exemplos de atualização e extensão de escopo de acreditação ISO 17025:

Atualização

  • alteração de versão da norma e/ou procedimento sem alteração do respectivo método ou técnica constante na norma ou procedimento;
  • inclusão de norma para um ensaio já acreditado que utilize método e procedimento idênticos àquele já acreditado;
  • pequenas modificações da capacidade de medição e calibração derivadas de redução da contribuição para a incerteza oriunda da calibração de padrões ou equipamentos utilizados na calibração;
  • pequenas alterações na faixa de medição ou no limite de quantificação, não oriundas da introdução de novo método ou técnica de medição e preparação do item de ensaio ou calibração.

Extensão

  • incluir um novo grupo de serviços de calibração, nova área de atividade ou nova classe de ensaios;
  • incluir itens de serviços em grupo de serviços de calibração, área de atividade ou classe de ensaio já acreditado e em instalações para as quais já estão acreditadas;
  • incluir ensaios para um novo produto, mesmo que o laboratório já seja acreditado para este ensaio em outro produto;
  • incluir novos tipos de instalações;
  • aprimorar a capacidade de medição e calibração dos serviços de calibração e/ou ampliar a faixa de medição, no caso que acarrete a inclusão de novos métodos ou modificação do método já acreditado ou que necessite de análise detalhada do procedimento, por parte da equipe de avaliação;
  • novos parâmetros, propriedades ou analíticos em serviços de calibração ou ensaio já acreditados; incluir ou atualizar a norma e/ou o método desenvolvido pelo laboratório, no caso de alterações significativas que requerem uma análise detalhada.

Então como visto acima, dependendo da modificação a ser realizada no escopo de acreditação ISO 17025.

Você poderá pedir a atualização ou extensão do escopo.

Para a atualização do escopo, basta solicitar e enviar a documentação comprobatória da mudança desejada.

Enquanto para extensão é necessária solicitar e aguardar a avaliação da Ccgre para que o escopo de acreditação ISO 17025 seja alterado.

Esse cuidado com o escopo deve ser constante, pois se o escopo estiver desatualizado.

Você não poderá emitir relatório e ainda efetuar serviços como laboratório acreditado para as alterações realizadas.

Por isso, separei algumas dicas para que você possa elaborar o seu escopo de acreditação ISO 17025. 

Sem que precise ficar atualizando-o constantemente.

Dicas para criar um escopo de acreditação robusto

Eu separei algumas dicas para que você possa criar um escopo robusto e apresentável.

DICA 1 – Leia as políticas e requisitos do seu organismo de acreditação

Antes de começar a elaborar a sua proposta de escopo, leia a NIT-DICLA-016 e o respectivo documento orientativo relacionado à elaboração do escopo na sua área.

Acessar os documentos do seu organismo de acreditação é fácil.

Você pode baixá-los diretamente do site do seu organismo de acreditação.

Isso lhe ajudará a criar seu escopo usando o formato e terminologia correta.

Se algum termo que você queria utilizar não está disponível nos documentos citados, verifique com o seu gestor de acreditação se é possível incluir ou quais as dificuldades que você poderá ter ao utilizar um termo diferente.

DICA 2 – Pesquise outros escopos de laboratório com capacidades semelhantes

Uma outra dica é obter inspiração de outros laboratórios acreditados na sua área.

Você pode fazer essa pesquisa diretamente nas redes brasileiras de laboratórios e verificar como eles estão listando suas atividades.

A melhor parte é que a informação está disponível on-line e fácil de encontrar.

Basta pesquisar nos links abaixo de acordo com o tipo do seu laboratório:

REDE BRASILEIRA DE CALIBRAÇÃO

REDE BRASILEIRA DE LABORATÓRIOS DE ENSAIOS

No entanto, não basta olhar apenas um escopo de acreditação.

Tente verificar de três a cinco escopos para ver como outros laboratórios listam suas atividades.

Preste atenção à terminologia que eles usam e como eles apresentam informações.

Lembre-se sempre de que o escopo da acreditação deve ser direcionado para seus clientes.

Assim, certifique-se de que responde a suas perguntas sobre a capacidade do seu laboratório.

DICA 3 – Tenha cuidado com os procedimentos internos (Obrigatório para laboratórios de ensaios)

Aqui eu tenho uma dica muito importante na hora de referenciar os procedimentos ou referências normativas no escopo.

Se você utiliza método normalizado, não caia na tentação de colocar o seu procedimento interno além da referência oficial.

Afinal se você revisar o seu procedimento, você terá que solicitar uma atualização no seu escopo a cada revisão do mesmo.

Geralmente atualizamos os procedimentos internos numa frequência maior do que as normas técnicas são revisadas.

E pode ser que a atualização do escopo não seja tão rápida como você gostaria.

DICA 4 – Cuide de revisão/formatação do documento (Obrigatório para laboratórios de ensaios)

Essa dica parece básica, visto que a Cgcre/Inmetro disponibiliza um modelo para elaboração do escopo.

O problema acontece após a inserção de novas páginas e linhas nas tabelas disponíveis.

Emuitas vezes o laboratório não tem a preocupação em harmonizar a formatação das linhas das tabelas deixando o escopo de acreditação ISO 17025 como uma verdadeira colcha de retalhos.

Cansei de ver escopos no site dessa maneira, passando a impressão de falta de cuidado com o cliente.

A Cgcre/Inmetro não pode alterar o documento enviado pelo laboratório, então revisar erros ortográficos e de digitação também são uma boa pedida.

Consulte a TB CONSULTORIA ANALÍTICA para implementar um Sistema de Gestão para o seu laboratório conforme a ISO/IEC 17025:2017.

Nossa equipe está preparada para oferecer uma solução completa para você.