Escolha a Estrutura do Seu Negócio

A estrutura de negócios influencia tudo. Desde seu dia a dia até os impostos.Você precisa escolher uma estrutura de negócios que ofereça o equilíbrio certo de proteções e benefícios legais.

Escolha a Estrutura do Seu Negócio

A estrutura de negócios influencia tudo. Desde seu dia a dia, até os impostos. Você precisa escolher uma estrutura de negócios que ofereça o equilíbrio certo de proteções e benefícios legais.

Voltar

Empresário Individual

Na estrutura individual não existem sócios. Apenas o proprietário. Ele responde totalmente pela administração e, caso não consiga pagar as dívidas da empresa, ele pode ter o patrimônio confiscado.

Microempresário Individual (MEI)

Além desses fatores, o MEI não pode ter mais de um funcionário. Se houver demanda de maior mão de obra, também é exigida a mudança de regime para EI.

O MEI não pode ter mais de um funcionário. Se precisar de mais mão de obra, também é exigida a mudança de regime para EI.

Sobre os tributos, o MEI segue uma tabela simples e de valor reduzido. Continue lendo que falaremos sobre isso.

Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli)

A Eireli também é um sistema de propriedade única (não precisa de sócios). Mas essa estrutura requer o investimento de, no mínimo, 100 salários mínimos no ato de abertura.

A principal diferença é que o proprietário pode usar um nome empresarial e não tem seu patrimônio pessoal atrelado ao da empresa. Nessa estrutura, o dono só pode ter uma empresa em seu nome.

Sociedade Limitada (LTDA)

Essa é estrutura mais simples quando envolve mais de uma pessoa e protege o patrimônio pessoal de casa um Tem, ao menos, dois sócios e precisa de um registro na Junta Comercial.

Essa é estrutura mais simples quando envolve mais de uma pessoa e protege o patrimônio pessoal de casa um Tem, ao menos, dois sócios e precisa de um registro na Junta Comercial.

Sociedade Anônima (SA)

O capital da Sociedade Anônima é dividido entre os sócios que, aqui, são chamados de acionistas.

A SA é dividida em dois tipos: capital aberto e capital fechado.

Quando ela for de capital aberto, as ações da empresa são negociadas na bolsa e registrada na CVM (Comissão de Valores de Mercado).

Se o capital for fechado, a empresa não emite ações, mas ainda pode dividi-las entre sócios e convidados. Não tem a necessidade de ir a público pela bolsa.

Precisa de ajuda? Obtenha aconselhamento empresarial grátis.

Portes dos diferentes tipos de estrutura de negócios

No Brasil, o que determina o porte de uma empresa é o faturamento e também o número de empregados.

Microempreendedor Individual (MEI)

  • Receita bruta / ano: até R$ 81 mil
  • Número de empregados: no máximo 1, com salário mínimo ou piso salarial da categoria.

Microempresa (ME)

  • Receita bruta / ano: igual ou inferior a R$ 360 mil
  • Número de empregados: até 19 para indústria e até 9 para comércio e serviços.

Empresa de Pequeno Porte (EPP)

  • Receita bruta / ano: entre R$ 360 mil e R$ 4,8 milhões.
  • Número de empregados: de 20 a 99 para indústria e de 10 a 49 para comércio e serviços.

Empresa de Médio Porte

  • Receita bruta / ano: não há distinção.
  • Número de empregados: de 100 a 499 para indústria e 50 e 99 para comércio e serviços.

Empresa de Grande Porte

  • Receita bruta / ano: não há distinção.
  • Número de empregados: mais de 500 para indústria e mais de 100 para comércio e serviços.

Tributação de acordo com as estruturas de negócios

Já vimos que a tributação funciona diferente para cada uma dessas estruturas de negócios. E você precisa levar isso em consideração quando for começar um negócio.

Simples Nacional

Para optar pelo Simples Nacional, o limite de faturamento é de R$ 4,8 milhões por ano em receita bruta. Nesse enquadramento você tem oito tipos de impostos e contribuições que são embutidas no valor mensal, facilitando o controle das contas.

Os impostos do Simples Nacional são: PIS, Cofins, IPI, ICMS, CSLL, ISS, Imposto de Renda e INSS patronal (opcional)

Lucro Real

São optantes do Lucro Real as empresas que faturam acima dos R$ 78 milhões ou que operam no setor financeiro.

Nesse sistema, as alíquotas são calculadas a partir do lucro real da empresa. Organização e transparência são mandantes no Lucro Real.

Lucro Presumido

Bem parecido com o Lucro Real, mas aqui o valor máximo de faturamento é de R$ 78 milhões. Os tributos cobrados de empresas que operam com Lucro Presumido são o Imposto de Renda e a Contribuição Social Sobre o Lucro Livre (CSLL), variando de acordo com o faturamento.

Tributação para o Microempreendedor Individual

E aí? Já decidiu como vai ser a estrutura do seu negócio? Se ficou com alguma dúvida, estamos aqui para te ajudar!

Veja quanto custará para iniciar seu negócio.