[Total: 1    Média: 5/5]

Há várias ferramentas facilitadoras a serem utilizadas na resolução de problemas de maneira estruturada. Dentre delas podemos citar  MASP, PDCA, Lean Six Sigma etc.

A taxa de sucesso destes programas são altas com a maior parte dos projetos de melhoria sendo concluídos com  êxito… Porém sempre há alguns que não obtém o resultado esperado, e é sobre esses que falaremos aqui hoje exclusivamente para você.

Podemos elencar alguns dos motivos do fracasso desses projetos:

Falta de comprometimento da média gerência (Gerentes e Chefes)

Os gerentes e chefes fazem parte do grupo de pessoas mais insatisfeitas com o trabalho. Pois são profissionais que têm pessoas abaixo deles (subordinados) e estão muito longe dos cargos mais altos, como o de diretoria por exemplo. Portanto são eles que reúnem os maiores coeficientes de falta de comprometimento com a empresa e desmotivação.

Escolha inadequada dos projetos de melhoria

No mundo corporativo existem variadas técnicas de gestão empresarial que facilitam ou dizem facilitar o dia a dia de todos os gestores. E além disso ainda prometem aumentar a produtividade do processo administrativo das empresas. E com esse leque de opções, está cada vez mais complicado definir e implantar em sua empresa o modelo certo, afinal todos sabemos que uma alternativa errada poderá trazer enormes prejuízos para sua empresa. Essa escolha inadequada dos projetos é algo que não ocorre em nossa consultoria aqui na Technoquality.

Pessoal com perfil inadequado

Nos dias atuais é muito difícil encontrar mão de obra qualificada, isso não é nenhuma novidade. E por conta disso muitos projetos de melhoria contínua deixam de performar de maneira otimizada. É muito comum um único funcionário ser o agente de fracasso do projeto, e isso vale de muitas variáveis, como, por exemplo: o funcionário está insatisfeito com o salário; insatisfeito com o que faz na empresa; ou até mesmo com a pressão na qual ele é submetido diariamente.

Falta de acompanhamento sistemático dos programas

Um dos pontos cruciais que são capazes de fracassar um processo inteiro de melhoria contínua é a questão de falta de métricas, ou seja, de acompanhamento de tudo o que ocorre dia após dia. Se você não souber o que melhorou, quantos por cento melhorou, quando melhorou, quem foi o agente transformador… dessa forma você e nem ninguém na empresa saberá como está o andamento do processo de melhoria contínua.

A Alta direção é a patrocinadora e maior interessada nos resultados destes projetos de melhoria,  portanto o ponto chave para o sucesso destes programas é o alinhamento e o comprometimento da Alta Direção e da média gerência com os resultados.

Para que isto ocorra, antes de iniciar o projeto devem ser apresentados a importância e os objetivos do programa  para concretizar a estratégia da empresa. Isto pode ser feito de várias formas, dentre as quais podemos ressaltar a realização de uma reunião inicial de lançamento do programa, e até se for o caso, atrelar o sucesso do projeto a remuneração variável dos gestores.