Tempo de Leitura: 3 minutos

Já se deparou com problemas no caixa da sua empresa?

O problema pode estar embaixo do seu nariz.

O que eu mais escuto dos pequenos empresários é:

“…. Estou trabalhando só para pagar contas…”,
“…. Minhas vendas despencaram…”,
“… Essa crise está me matando…”,
“…. Estou trabalhando igual a um doido e não vejo a cara do dinheiro…”.

Diante dessa narrativa, e do desespero de ter que pagar as contas, o que percebo é que a maioria segue o caminho mais fácil – PROMOÇÃO! LIQUIDAÇÃO! QUEIMA DE ESTOQUE!

Algumas empresas passam o ano todo queimando o estoque como forma de elevar a entrada de dinheiro e chegar ao final do mês sem novas dívidas.

Lembre-se de uma única coisa, quando isso ocorre todo mundo ganha dinheiro menos você!

O fornecedor foi pago, o salário dos funcionários foi pago, o banco foi pago, o aluguel foi pago, e imagina que ficou com o abacaxi?

Você!

Muitos fatores podem levam você a ficar sem caixa para honrar seus compromissos:

  • Venda abaixo do ponto de equilíbrio;
  • Estrutura de gastos acima da capacidade da empresa;
  • Preço de venda errado.
ta-faltando-dinheiro-no-caixa-B

O preço de venda correto é aquele que proporciona a empresa a capacidade de pagar todos os gastos (fixos e/ou variáveis), o preço de custo do produto (Fornecedores) e ainda garantir seu LUCRO.

Parece lógico, mas poucos empresários sabem efetivamente como formar seu preço correto.

Se você é um deles, siga esses pequenos e certeiros passos:

  1. Saiba exatamente o valor dos seus gastos mensais fixos (Aluguel, salários fixos, pró-labore, luz e água, contador, etc.)
  2. Saiba os percentuais exatos referente aos gastos variáveis (imposto sobre o faturamento, comissão sobre vendas, tarifa de cartão sobre o percentual de vendas no cartão, etc.)
  3. Apure o valor do custo de aquisição que representa o valor de compra (pago ao fornecedor) + frete (despesas para que o produto chegue a você) + ICMS ST (Substituição tributária) + IPI (imposto sobre produtos industrializados, caso tenha)
  4. Defina a margem de lucro (ML) – estabeleça uma política de preços onde os produtos com maior competitividade na região tenham uma ML menor e aqueles que você tem exclusividade ou baixa competitividade você estabeleça uma ML maior.
  5. Calcule o preço de venda e depois compare-o com o preço de mercado. Se seu preço ficar muito acima, reveja sua estrutura de gastos e/ou troque de fornecedor. Se seu preço ficou muito abaixo do mercado, melhore sua margem de lucro.
ta-faltando-dinheiro-no-caixa-B

Definir seu preço de venda com base em “fórmulas mágicas” – “ preço do concorrente”, “markup que um amigo lhe deu”, é comprometer definitivamente a saúde financeira da empresa.

Você deve formar o seu preço de venda e, ao final, compará-lo com o existente no mercado.

Simples assim!

Assista meus vídeos sobre formação do preço de venda numa empresa que revende produtos e numa empresa que presta serviços… sei que vai lhe ajudar muito.

Qualquer dúvida entre em contato comigo, será um prazer resolver as finanças da sua empresa.

ta-faltando-dinheiro-no-caixa-C